top of page

Centros Universitários: Estratégia, Planejamento e Execução

Atualizado: 30 de out. de 2023



equipe futebol americano

Wille Muriel - Diretor Executivo da Carta Consulta


Os movimentos estratégicos no ensino superior privado estão atualmente delineando opções claras para um grupo de instituições focadas no ensino, com uma ampla oferta de cursos de graduação e pós-graduação. Muitas dessas instituições começaram como faculdades isoladas, fruto do empreendedorismo de educadores locais, e cresceram ao longo do tempo, expandindo seus cursos, áreas de atuação, corpo docente e número de alunos, até se tornarem centros universitários. Atualmente, no Brasil, existem 397 centros universitários, com 209 deles autorizados a oferecer educação a distância.


Os centros universitários são geralmente reconhecidos mais pelas atividades de ensino do que pela pesquisa. Do ponto de vista da gestão, suas vantagens incluem uma estrutura administrativa mais simples em comparação com as universidades, tornando-se menos onerosa para suas mantenedoras. Além disso, possuem autonomia para criar e encerrar cursos sem a necessidade de autorização do Ministério da Educação. Essa autonomia é essencial para lidar com as flutuações na demanda por cursos de graduação e pós-graduação, devido às mudanças nas tendências profissionais.


Os dados do Censo de 2022 mostram um aumento no número de ingressantes e alunos matriculados nos centros universitários, inclusive na modalidade presencial. Isso sugere que a captação está indo bem. No entanto, uma análise mais aprofundada revela desafios complexos na gestão dessas instituições, como resultados deficitários na maioria dos cursos oferecidos, compensação do déficit em cursos do portfólio que apresentam melhores resultados financeiros, e a falta de uma estratégia clara e bem comunicada. É comum ver centros universitários sem uma identidade estratégica sólida, competindo em uma faixa de mensalidades que não é financeiramente viável para manter um amplo portfólio e uma infraestrutura de campus universitário.


No entanto, a observação dos movimentos estratégicos no mercado educacional indica que a estratégia dos centros universitários pode ser resumida em uma frase: "muita identidade + ampliação de serviços e mercados + investimento em marca regional." Portanto, conceber e montar a estratégia de um centro universitário não é algo complexo, desde que você saiba como fazê-lo. O verdadeiro desafio está na execução dessa estratégia.


A execução da estratégia para os centros universitários requer a elaboração de planos de gestão abrangentes em várias frentes, e tudo isso precisa ser cuidadosamente conduzido. Pode ser necessário até mesmo reestruturar o organograma da instituição. Além disso, a formação das pessoas envolvidas na implementação das estratégias é crucial para o sucesso da execução. Muitas ideias e planos bem elaborados ficam apenas no papel porque as pessoas não sabem como colocá-los em prática. No ambiente de trabalho, é comum que as pessoas não admitam sua falta de conhecimento por medo de perder espaço na organização. No entanto, é importante reconhecer que elas não são obrigadas a saber tudo, e como líder na condução da nova estratégia da instituição, é seu papel capacitá-las para que possam contribuir de forma eficaz.


Portanto, aqui estão os passos essenciais para os centros universitários:

1. Conceba a estratégia e o modelo de negócios com base em sua identidade, dados, análises estatísticas, teorias relevantes e melhores práticas do setor. Isso envolve dialogar com todas as partes envolvidas na instituição, conduzir pesquisas, analisar informações e realizar oficinas de trabalho para conceber, propor, aprovar e liderar a nova estratégia da instituição.

2. Reorganize a estrutura organizacional para garantir que a estratégia possa ser executada com sucesso. É fundamental que as pessoas compreendam suas novas atribuições para contribuir efetivamente para a implementação da estratégia.

3. Forme as pessoas para a execução da estratégia, garantindo que elas adquiram as habilidades necessárias no ambiente de trabalho. Isso pode ser feito por meio de oficinas que envolvam a construção de planos de gestão com metas quantificadas, indicadores e processos supervisionados e aprimorados continuamente.


Com a implementação desses passos, sua instituição de ensino superior terá uma chance muito maior de executar com sucesso as estratégias planejadas.

bottom of page