Implementou o Ensino Hibrido mas surgiram outros problemas? saiba como resolvê-los!



Depois de passarem pela experiência do ensino remoto, as instituições vem se preparando para o retorno às aulas presenciais no formato de ensino hibrido. De forma geral, as escolas receberam orientação de especialistas em epidemiologia e controle de infecções para que pudessem se organizar e cumprir os protocolos de enfrentamento à Covid-19. Porém, diante de tantas adversidades que surgiram na pandemia, o contexto ainda requer muita orientação e cuidado.


Nesse contexto, o retorno às aulas no formato presencial ainda é alvo de constantes discussões. Por um lado, existe o medo de ser contaminado pelo vírus e, por outro, o desejo de retomar às aulas presenciais por serem imprescindíveis na melhoria da aprendizagem e nas interações sociais. Contudo, todo o processo de mudança gera situações inesperadas que precisam de amadurecimento e adequações. Diante dessa afirmativa, a gestão escolar deve se preparar para eventuais problemas e intercorrências neste momento de transição do ensino remoto para o hibrido.


Nas escolas que oferecem ensino hibrido, um dos desafios é identificar os professores que não estão conseguindo conciliar a exposição dos conteúdos em sala de aula com o atendimento aos estudantes que estão assistindo as aulas em casa de forma síncrona.

As implicações vão desde a falha nos equipamentos de áudio e vídeo que chegam para o aluno virtualmente até o tempo de resposta do professor no atendimento do aluno presencialmente.


Nesse sentido, a experimentação da tecnologia, somada às práticas pedagógicas, proporcionam um ensino de qualidade. A proposta é oferecer ao professor formações práticas sobre o uso das ferramentas no ambiente educativo. Uma estratégia que pode ser adotada é oferecer um treinamento para os professores e equipe a fim de estabelecer parâmetros para analisar, criticar e recriar métodos educacionais que melhor se adaptam ao ensino hibrido.


Com o ENEM se aproximando, as escolas do ensino médio precisam agir rapidamente para reduzir as fragilidades tecnológicas e intensificar as oportunidades que a implementação do ensino hibrido proporcionam. Esse é o momento de elaborar uma avaliação diagnóstica com o objetivo de identificar de imediato todas as dificuldades dos professores e alunos na adoção desse modelo de ensino.


Ainda não fez uma avaliação diagnóstica de implementação do Ensino Hibrido na sua instituição de ensino? Agende uma reunião técnica e saiba quais são os critérios para elaborar um diagnóstico institucional. Gaste menos sabendo mais!


Clique aqui e solicite uma Reunião Técnica