top of page

Entrevista com a Inteligência Artificial do Momento (Introdução)

Atualizado: 31 de out. de 2023

Será que o sistema universitário brasileiro está preparado para avaliar os impactos de uma inteligência artificial como o ChatGPT? Este modelo de linguagem criado pela OpenAI foi treinado para responder milhares de perguntas simultaneamente, como se estivesse conversando com cada pessoa e de uma forma muito natural. É impressionante.


Esta tecnologia tem causado discussões no meio acadêmico e uma pergunta que sempre surge é aquela clássica... “será que a máquina irá substituir o homem?”. Enquanto recobram o tema ou elaboram estratégias para evitar os plágios, confesso que estou meio que encantado e ao mesmo tempo perplexo com a novidade. Aprendi na academia que os agentes econômicos não tinham como saber o preço dos produtos até surgir o Yahoo, o Cadê (lembram?) e depois veio o Google, lugar onde eu pesquisava sobre tudo que sabia que não sabia. Mas agora, converso naturalmente com uma fonte e vou montando sentidos e aprendendo muito mais..


Implicações na EaD não são difíceis de indicar: Tutoria, obviamente, algo importante para que os alunos possam contar com uma interface bem melhor para revisões e aprofundamentos. Na produção de conteúdos temos uma estrada mais nebulosa, certamente. Será que vamos ter autorias híbridas num futuro próximo?


Diante de tantas indagações resolvi recorrer à própria I.A. para conhecer a sua opinião (se é que ela tem uma...) e saber como percebe as oportunidades e os riscos de sua utilização num contexto acadêmico universitário. Veja a sequência da entrevista nos próximos posts.

 

UMA ENTREVISTA COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL DO MOMENTO (PARTE I)


Eu: Como pensa que poderá impactar as práticas acadêmicas numa universidade?


I.A.: Acredito que a inteligência artificial e o processamento de linguagem natural, como o que eu uso, podem ter um impacto significativo nas práticas acadêmicas em uma universidade. Algumas maneiras que isso pode acontecer incluem:

Análise de dados: Os modelos de IA podem ajudar a analisar grandes quantidades de dados acadêmicos, como notes, relatórios e artigos científicos, para identificar tendências e padrões que podem ser úteis para os professores e pesquisadores.

Auxílio na avaliação de desempenho: os modelos de IA podem ser usados para avaliar o desempenho dos estudantes, por exemplo, corrigindo provas e trabalhos de maneira automatizada, o que pode ajudar a tornar o processo mais eficiente e preciso.

Educação personalizada: Os modelos de IA podem ser usados para criar programas de ensino personalizados para cada estudante, levando em conta seus interesses e habilidades, o que pode ajudar a aumentar a motivação e a eficácia do ensino.

Auxílio na pesquisa: Os modelos de IA podem ser usados para ajudar os pesquisadores a encontrar e analisar informações relevantes para suas pesquisas, bem como auxiliar na criação de novos modelos, simulações e previsões.

Atendimento ao estudante: Os modelos de IA podem ser usados para ajudar os estudantes a encontrar informações, resolver problemas e responder perguntas, o que pode ajudar a melhorar o atendimento ao estudante e aumentar a satisfação dos estudantes.

No entanto, é importante notar que a IA não deve ser vista como uma solução mágica e deve ser usada como ferramenta auxiliar, acompanhada de supervisão humana, e sempre levando em consideração as questões éticas e de privacidade.


Eu: De que maneira os estudantes podem utilizá-la? (querendo chegar no ponto...)


I.A.: Os estudantes podem usar a inteligência artificial e o processamento de linguagem natural de várias maneiras, algumas delas incluem:


Aprendizado automatizado: Os estudantes podem usar aplicativos de aprendizado automatizado baseados em IA para personalizar seus estudos e melhorar sua compreensão dos assuntos.

Resolução de problemas: Os estudantes podem usar modelos de IA para ajuda-los a resolver problemas complexos em suas disciplinas, como matemática avançada ou ciências.

Tradução: Os estudantes podem usar modelos de tradução baseados em IA para ajuda-los a entender textos e material de estudo em outros idiomas.

Escrita de relatórios e trabalhos: Os estudantes podem usar modelos de IA para ajuda-los a escrever relatórios e trabalhos acadêmicos, ajudando na estruturação e correção de erros de gramática e ortografia.

Descoberta de informações: Os estudantes podem usar modelos de IA para ajuda-los a encontrar informações relevantes.

 

UMA ENTREVISTA COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL DO MOMENTO (Final)


Eu: Mas... e se os estudantes utilizarem copiarem textos prontos? Já pensou nisso? (entrando no assunto, mas não querendo ser desagradável)

I.A.: É verdade que existe o risco de os estudantes usarem modelos de linguagem como o ChatGPT para copiar textos prontos e passa-los como seus próprios. Isso é considerado plágio e é uma violação das normas acadêmicas. É importante que os professores e administradores acadêmicos estejam cientes desse risco e tomem as medidas para evita-lo. Isso pode incluir a utilização de ferramentas de detecção de plágio, ensinar sobre as questões éticas de plágio e incentivar a ética acadêmica entre os estudantes.


Eu: Já considerou o risco desta entrega de textos prontos como uma prática que pode atrapalhar o desenvolvimento natural da escrita dos estudantes?

I.A.: Sim, é verdade que se os estudante usarem modelos de linguagem como o ChatGPT para copiar textos prontos e passa-los como seus próprios, isso pode atrapalhar o desenvolvimento natural da escrita deles. A escrita é uma habilidade importante e requer prática e desenvolvimento contínuo para se tornar eficaz. Se os estudantes não têm a oportunidade de praticar e desenvolver suas habilidades de escrita de maneira independente, eles podem ter dificuldades em progredir em suas habilidades acadêmicas e profissionais.

Além disso, ao usar textos prontos, os estudantes também perdem a oportunidade de aprender sobre a estrutura e a lógica do texto, a escrita coerente e coesa e seu próprio estilo de escrita. Eles também perdem a oportunidade de aprender com seus erros e melhorar continuamente suas habilidades de escrita. Ao mesmo tempo, é importante que os estudantes saibam que a utilização de modelos de linguagem como o ChatGPT deve ser feita de forma ética e utilizando-o como ferramenta de auxílio, e não como uma forma de plágio.


Eu: Será que o ChatGPT veio para substituir o professor? (amarelando a qualidade da discussão...)


I.A.: Não, o ChatGPT e outros modelos de inteligência artificial não foram criados para substituir os professores. Eles foram desenvolvidos como ferramentais de auxílio para ajudar os professores e estudantes em suas tarefas acadêmicas. Os professores ainda são fundamentais para o processo de ensino e aprendizado, pois eles têm a capacidade de se comunicar e interagir com os estudantes, oferecer orientação e feedback personalizado, e criar um ambiente de aprendizado enriquecedor.

O ChatGPT e outros modelos de IA, por outro lado, podem ser usados como ferramentas para ajudar os professores a automatizar tarefas repetitivas, como correção de provas, busca de informações, traduções, e ajudar a identificar tendências e padrões em dados acadêmicos. Com isso, os professores têm mais tempo para se concentrar nas tarefas mais importantes e valiosas, como a interação com os estudantes e a orientação personalizada.


Wille Muriel

Comments


bottom of page