top of page

ENADE: Presencial / EAD

Atualizado: 30 de out. de 2023

Recentemente ouvi um termo novo nesse mundo da Avaliação Externa de larga escala, mais especificamente sobre o ENADE. Um colega explicava o que ele denominava de "alavancagem", que seria uma espécie de "compensação" pela nota do IDD frente ao resultado inferior na nota do Enade obtida pelos estudantes do Ensino à Distância (EaD).


Explicava esse colega que os estudantes do EaD apresentavam uma tendência a uma pontuação maior no IDD em função de seus desempenhos inferiores no Enem. Traduzindo em miúdos, esses estudantes ao acessarem o Ensino Superior na modalidade EaD chegavam mal preparados do Ensino Médio, o que levaria (supostamente) a um IDD mais alto quando comparado aos estudantes dos cursos Presenciais. Será?

Fui investigar e o resultado é o que segue:


Na edição de 2019 o curso de Educação Física (Bacharelado) teve o maior número de estudantes do EaD participando do Enade, foram 8.566 contra 23.151 dos cursos Presenciais. A nota média do Enade (contínuo) da EaD foi de 1,9225 (Nota 2), enquanto que a nota média do Presencial foi 2,5230 (Nota 3), uma diferença de mais de 30% em favor do Presencial.


Pela teoria do nosso colega a nota do IDD seria maior, em função da "tal alavancagem", vamos conferir. Pois bem, quando calculamos a nota média do IDD dos 8.566 estudantes do EaD temos um resultado de 2,1624 pontos, porém, ao realizar o mesmo cálculo com os estudantes do Presencial o resultado é de 2,5331 pontos (pouco mais de 17% superior para o Presencial).


Bom, se no maior curso a correlação não pode ser confirmada, vamos tentar outro. Dessa vez o "escolhido" foi o curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, com 2,725 participante na EaD e 1.275 no Presencial. Os resultados no Enade são 1,9354 e 2,6233 (respectivamente), já no IDD temos 2,3532 pontos na EaD e 3,1902 pontos para o Presencial (também não deu).


Em respeito ao bom e velho processo investigativo, resolvi comparar os resultados de todos ou cursos avaliados em 2019 que tiveram estudantes da EaD e do Presencial participando do Enade, só encontrei um curso que "se encaixa" na teoria da "alavancagem", foi o curso de Engenharia Civil, onde as notas do Enade foram de 2,1055 (EaD) e 2,3320 (Presencial), mas o IDD da Ead foi (um pouco) mais alto, com 2,6526 pontos contra 2,6060 do Presencial.


Não quero aqui causar nenhuma polêmica, nem tampouco desqualificar o trabalho de alguém, é que fiquei realmente curioso por não conhecer o conceito e a lógica discorrida. Pelo que pude analisar, na edição de 2019 pelo menos, o fato não se concretizou.


Fica a dica para mais pesquisadores analisarem, quem sabe até criar um gráfico de correlação (prometo fornecer os dados para quem quiser se aventurar ;-)


Grande abraço! E cuidado com "falsos profetas"!!!


Marcos Rosa

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page