Universidade Corporativa para Escolas da área de Saúde



Formação específica ajuda lideranças de Instituições de Educação da área de Saúde a desenvolverem competências de gestão


O conceito de universidade corporativa, ao longo dos anos, vem sendo inserido nas organizações de diversas atividades econômicas como modelo de formação mais qualificada. Diante disso, a tendência é que as Instituições de Educação Superior (IES) da área de saúde, por contarem com um ambiente administrativo complexo, passem a adotar novas estratégias para profissionalizar sua equipe, principalmente na capacitação de gestores. Nessa perspectiva, a formação de líderes nas IES promove o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias para o profissional que ocupa uma posição estratégica.


Em algumas escolas da área, o desenvolvimento da universidade corporativa é feito com ajuda externa. É o caso da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, que em 2020 percebeu a necessidade capacitar profissionais estratégicos que atuam na gestão. Segundo o diretor da Faculdade, José Celso Cunha Guerra Pinto Coelho, esta ação tem o objetivo de desenvolver líderes que sejam capazes de engajar as suas equipes. “Acredito no papel transformador das lideranças. Além disso, percebemos que não adianta capacitar pessoas individualmente, porque os resultados dependem de todos estarem alinhados”, conta José Celso.


Para o diretor executivo da Carta Consulta, empresa que implantou o Programa de Formação Executiva na Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Wille Muriel, as instituições de educação atuam em um sistema muito regulado. Por isso, é difícil para os gestores acompanhar as mudanças na legislação e nos processos avaliativos.


Para enfrentar tantos desafios, os gestores que atuam em faculdades de saúde precisam se capacitar. É o que conta o vice-diretor da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Rafael Duarte Silva. Para ele, é preciso considerar que esses profissionais possuem formação na área médica, e não em administração. “Virar essa chave não é fácil. Por isso, a formação é fundamental. A partir dela, a equipe entende que cada um é responsável pelo resultado geral da Instituição”, afirma.

De acordo com o vice-diretor da Faculdade, os resultados obtidos a partir do Programa de Formação Executiva foram quase instantâneos. “No dia seguinte já pudemos notar a mudança de comportamento entre as pessoas. Como fruto do Programa, demos início a outras ações de desenvolvimento interno, já que percebemos como esse alinhamento entre a equipe é importante”.

Formação especializada O diretor da Carta Consulta, Wille Muriel, conta que a empresa decidiu criar um programa de formação executiva para gestores de IES de Saúde ao observar a demanda. Nos últimos anos, houve um crescimento do número de executivos de Faculdades deste segmento que se matriculam nos cursos livres, no MBA e no Mestrado desenvolvidos pela Carta Consulta, todos com foco na formação de gestores de IES.

Muriel diz ainda que, as lideranças de IES da área de saúde se especializam em gestão ao perceberem que administrar uma faculdade é muito complexo. “Neste sentido, a criação de uma universidade corporativa atende a uma demanda importante, ajudando estes profissionais a contarem com mais ferramentas e instrumentos que vão ajudá-los em seu dia-a-dia”.




Por Bruna Carolina



#gerirédecidir #tomadadedecisão #gestão #gestãodeies #gestãouniversitária