Cumprimento das Metas do Plano Municipal de Educação, principal desafio das Secretarias de Educação.

Atualizado: Set 20



O Plano Municipal de Educação (PME), elaborado pelas secretarias de educação dos municípios, tende a seguir as mesmas diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado pela Lei Federal nº 13.005, de 25 de junho/2014.


Porém, devido aos impactos causados pela pandemia do novo Coronavirus, a implementação do PME, foi bruscamente afetada. Diante desse novo cenário no contexto educacional, os dirigentes municipais de educação tiveram que criar novas estratégias para o cumprimento das diretrizes e respectivas metas previstas no Plano Municipal de Educação de suas cidades.


Todos as questões relacionadas a proposta pedagógica, modelo de ensino, recursos tecnológicos disponíveis, infraestrutura, entre outros instrumentos abarcados pelo PME, precisaram ser revistas. Nessa perspectiva, um estudo realizado pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) apontou que alguns dos maiores desafios enfrentados pelos gestores municipais de educação estão relacionados a infraestrutura e acesso à internet.


Abaixo, seguem sugestões de ações que as secretarias podem realizar para otimizar a gestão dos processos internos:

  • Acompanhar a implementação do Ensino Hibrido criando fluxos para que a aplicação seja efetiva;

  • Implantar sistemas de gestão por conteúdo para indexação e taxonomia da Base Nacional Comum Curricular (BNCC);

  • Promover formações aos profissionais da educação de acordo com as demandas de cada escola;

  • Intensificar o monitoramento dos indicadores educacionais no intento de traçar estratégias para o alcance das metas do PME;

  • Criar indicadores de integração institucional para as unidades educacionais a fim de mensurar o engajamento entre os segmentos escola e família;

  • Relacionar os recursos tecnológicos e seus custos de acordo com o planejamento orçamentário previsto à aquisição de materialidade;

  • Sugerir às unidades escolares a elaboração de novos currículos visando reduzir a defasagem do ensino-aprendizagem nas diversas áreas do saber;

  • Adotar o uso amplo de metodologias ativas e gameficação como recursos indispensáveis para melhoria da aprendizagem;

  • Mapear as escolas que não atualizaram suas propostas pedagógicas e reforçar a importância da construção democrática dos projetos.

  • Promover integração entre as secretarias de educação para que elas conheçam a realidade de cada dirigente e, assim, poderem adotar as mesmas ações na resolução dos problemas.

Diante das intensões apresentados acima, o gestor municipal deve orientar sua equipe a partir da análise dos dados coletados nos mapas socioeducacionais. Por conseguinte, faz-se necessário acompanhar a evolução de todas as ações de natureza emergencial adotadas desde o início da pandemia até os dias atuais, no cumprimento do PME.


Outra forma de atingir as metas determinadas no Plano Municipal de Educação é promover, entre as secretarias de educação que possuem um perfil socioeducacional similar, discussões entre os gestores municipais acerca dos problemas existentes no setor. Com isso, os dirigentes terão um banco de ideias que poderão compartilhar entre si a fim de encontrar soluções para diversos desafios.


A Carta Consulta Educação Básica, empresa de consultoria que atua há mais de 20 anos no setor educacional, vem trabalhando no sentido de promover discussões, formações e oficinas para os dirigentes municipais com propósito de contribuir para a melhoria da educação na sociedade.


Por isso, conte conosco para assessorá-lo(a) na implementação de ações colaborativas visando alcançar as metas do Plano Municipal de Educação da sua cidade.


por: Claudia Maciel Murta, especialista em Projeto Político Pedagógico e Gestão Estratégica