A Carta Consulta vai realizar, nos dias 02 e 03 de dezembro, o curso “Ensino Híbrido na Graduação”. O curso terá carga horária de oito horas e acontecerá de forma síncrona, com a utilização de uma plataforma de videoconferência. As inscrições estão abertas e poderão ser realizadas até o dia 26 de novembro. Podem participar gestores de Instituições de Educação Superior (IES), coordenadores de cursos, professores e outros profissionais da área.


Entre os temas que serão abordados, estão a definição de ensino híbrido, modelos e desenhos educacionais implantados e aspectos relacionados à regulação e à avaliação do ensino híbrido no Brasil. Além de tratar dos aspectos teóricos e legais, o curso aposta no desenvolvimento prático. Por isso, conta também com oficinas em grupo para que os participantes possam aplicar o conhecimento e interagir com colegas de outras IES.


A capacitação será realizada pelos Diretores da Carta Consulta, Wille Muriel e Roberta Muriel. Os especialistas contam com uma vasta experiência no desenvolvimento de projetos para universidades. Em mais de 20 anos de atuação, assessoraram instituições reconhecidas, como Fundação Dom Cabral, UNAERP e Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais.


Os detalhes sobre valores, horários do curso e depoimentos de quem já participou podem ser obtidos clicando no link abaixo.







#gerirédecidir #tomadadedecisão #gestão #gestãodeies #gestãouniversitária





O Ensino Hibrido na Graduação é um modelo educacional utilizado pelas Instituições de Ensino Superior há alguns anos. Porém no Brasil, sua implementação só foi potencializada pela publicação da Portaria 2.117 de 6 dezembro de 2019, que dispõe sobre a oferta de carga horária na modalidade de Ensino a Distância - EaD em cursos de graduação.


Diante disso, a portaria em vigor, possibilitou às IES uma reorganização pedagógica e curricular de seus cursos de graduação presenciais, podendo introduzir na modalidade EaD, até o limite de 40% da carga horária total do curso. Neste processo, muitas dúvidas surgiram entre os gestores de IES, coordenadores de cursos e professores:


Quais são e como funcionam os modelos de ensino híbrido na Graduação? Quais são as melhores formas de distribuir a carga-horária nos cursos? Quais os impactos da hibridização na permanência e na captação de alunos?


A implementação do modelo de ensino hibrido nas IES oportuniza experiências inovadoras e consistentes para os alunos. Nessa perspectiva, as universidades e os centros universitários deverão incluir métodos e práticas de ensino-aprendizagem que incorporem o uso integrado de Tecnologias de Informação e Comunicação - TIC.


Porém, a fim de realizarem os objetivos pedagógicos, as IES devem também, incluir nas diretrizes educacionais material didático específico, qualificação dos docentes, tutores e profissionais da educação. O objetivo é adequar a instituição para que esteja compatível com o previsto no PPC e no plano de ensino da disciplina.

O Curso sobre Implementação do Ensino Hibrido, oferecido pela Carta Consulta, conta com os especialistas Wille Muriel e Roberta Muriel. Eles vão apresentar caminhos para transformar a oferta educacional da sua IES em roteiros e experiências de aprendizagem híbridas.


Durante o curso, você terá a oportunidade de criar soluções de ensino híbrido em uma oficina, trabalhando em conjunto com outros gestores de IES e coordenadores de cursos.


Datas: 02 e 03 de dezembro, quinta e sexta feira.

Horários: 14h às 18h.

Síncrono | Plataforma Zoom​


Não perca! Vagas limitadas!






#gerirédecidir #tomadadedecisão #gestão #gestãodeies #gestãouniversitária





Formação específica ajuda lideranças de Instituições de Educação da área de Saúde a desenvolverem competências de gestão


O conceito de universidade corporativa, ao longo dos anos, vem sendo inserido nas organizações de diversas atividades econômicas como modelo de formação mais qualificada. Diante disso, a tendência é que as Instituições de Educação Superior (IES) da área de saúde, por contarem com um ambiente administrativo complexo, passem a adotar novas estratégias para profissionalizar sua equipe, principalmente na capacitação de gestores. Nessa perspectiva, a formação de líderes nas IES promove o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias para o profissional que ocupa uma posição estratégica.


Em algumas escolas da área, o desenvolvimento da universidade corporativa é feito com ajuda externa. É o caso da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, que em 2020 percebeu a necessidade capacitar profissionais estratégicos que atuam na gestão. Segundo o diretor da Faculdade, José Celso Cunha Guerra Pinto Coelho, esta ação tem o objetivo de desenvolver líderes que sejam capazes de engajar as suas equipes. “Acredito no papel transformador das lideranças. Além disso, percebemos que não adianta capacitar pessoas individualmente, porque os resultados dependem de todos estarem alinhados”, conta José Celso.


Para o diretor executivo da Carta Consulta, empresa que implantou o Programa de Formação Executiva na Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Wille Muriel, as instituições de educação atuam em um sistema muito regulado. Por isso, é difícil para os gestores acompanhar as mudanças na legislação e nos processos avaliativos.


Para enfrentar tantos desafios, os gestores que atuam em faculdades de saúde precisam se capacitar. É o que conta o vice-diretor da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Rafael Duarte Silva. Para ele, é preciso considerar que esses profissionais possuem formação na área médica, e não em administração. “Virar essa chave não é fácil. Por isso, a formação é fundamental. A partir dela, a equipe entende que cada um é responsável pelo resultado geral da Instituição”, afirma.

De acordo com o vice-diretor da Faculdade, os resultados obtidos a partir do Programa de Formação Executiva foram quase instantâneos. “No dia seguinte já pudemos notar a mudança de comportamento entre as pessoas. Como fruto do Programa, demos início a outras ações de desenvolvimento interno, já que percebemos como esse alinhamento entre a equipe é importante”.

Formação especializada O diretor da Carta Consulta, Wille Muriel, conta que a empresa decidiu criar um programa de formação executiva para gestores de IES de Saúde ao observar a demanda. Nos últimos anos, houve um crescimento do número de executivos de Faculdades deste segmento que se matriculam nos cursos livres, no MBA e no Mestrado desenvolvidos pela Carta Consulta, todos com foco na formação de gestores de IES.

Muriel diz ainda que, as lideranças de IES da área de saúde se especializam em gestão ao perceberem que administrar uma faculdade é muito complexo. “Neste sentido, a criação de uma universidade corporativa atende a uma demanda importante, ajudando estes profissionais a contarem com mais ferramentas e instrumentos que vão ajudá-los em seu dia-a-dia”.




Por Bruna Carolina



#gerirédecidir #tomadadedecisão #gestão #gestãodeies #gestãouniversitária