top of page

Mineiros Preferem Universidades e Centros Universitários na Hora de Cursar Medicina. Será?

Segundo dados do INEP, organizados pelo Consulta EDUCA, em 2021, 11 faculdades privadas do Estado de Minas Gerais ofereceram 2.003 vagas de graduação em cursos de Medicina. O número médio de candidatos por vaga (CPV) foi de 4,18, muito abaixo da série histórica do período 2011 a 2021 (14,46) nestas instituições.


A oferta de vagas cresceu, de 832 em 2011 para 2.191 em 2018. Mas a partir deste ano vem apresentando queda acentuada. É que, a partir de 2014 há uma redução significativa no número de inscritos, ou seja, pessoas interessadas que deram um primeiro passo para tornarem-se alunos matriculados.


Pensando no número de ingressantes no curso, estas instituições vem apresentando leve queda nos últimos 3 anos analisados: 2.082 em 2019; 2.024 em 2020; e 2.017 em 2021.


Então? O que pode explicar a queda no número de inscrições e ingressantes no curso de medicina das faculdades privadas de Minas Gerais? Será que esses alunos preferem estudar medicina em centros universitários ou universidades?


Uma análise mais aprofundada dos dados do B.I. Consulta EDUCA indica que o número de vagas ofertadas pelas faculdades em 2021 foi bem maior do que as vagas oferecidas por centros universitários ou universidades e isto pode explicar as variações no CPV dessas instituições: 2.003 vagas para 4,18 nas Faculdades; 1.438 vagas para 4,76 nos centros universitários; 1.262 vagas para 9,86 nas universidades. Outros indicadores mostram que, de fato, ocorreu um aumento do número de ingressantes nos cursos de medicina dos centros universitários. Mas há também uma queda acentuada desses ingressantes nas universidades privadas do Estado.


Ao que indicaram os números oficiais de 2021, a organização acadêmica não foi considerada um fator primordial para despertar o interesse dos mineiros que queriam fazer uma graduação em medicina. Tampouco implicou o ingresso desses estudantes em cursos. Será que é assim também nos outros Estados?


Quer conhecer outros números do setor educacional e realizar análises pontuais, específicas para as suas questões? O Consulta EDUCA é um sistema de inteligência essencial para tomar decisões estratégicas orientadas por dados. Aproveite para conhecer também o Consulta ENADE, fundamental para conquistar conceitos máximos nas avaliações do MEC.


Wille Muriel



Kommentare


bottom of page